por Edson Silva

Entenda melhor qual a influência do estresse em seu corpo

O estresse é uma reação adaptativa do organismo a um agente estressor externo.

E o que seria isso?

Durante cinco anos me dediquei especificamente em levantar e produzir estudos relacionados ao estresse. E com todos estes estudos percebi que dentro de um senso comum, é passado uma informação distorcida do que realmente é o estresse. Em muitas pesquisas o estresse é colocado como algo ruim e acaba se confundindo com agressividade, exaustão, irritabilidade, sendo eles na verdade uma reação a altos níveis de estresse.

Então vou utilizar deste espaço para que os leitores tenham uma compreensão maior do que realmente é o estresse e de sua influência em seu organismo.

O estresse foi desenvolvido durante nossa evolução animal para nos manter vivos, durante este tempo, sobrevivendo a ameaças a nossa espécie. Para você se levantar da cama, precisa de uma reação estressante do seu organismo, para sair da inércia e realizar os movimentos (estresse bom), como também, ao fumar um cigarro e ingerir fumaça em seu pulmão, seu organismo precisa tirar energia de outras funções para suprir a falta de oxigênio e fazer com que a fumaça e composição do cigarro não tire alguma de suas funções vitais (estresse ruim). E quando isto se torna muito recorrente ao fumar um ou mais maços de cigarro por dia, seu organismo precisa de um grande esforço para te manter com o máximo de vitalidade para a realização de suas atividades (altos níveis de estresse ruim).

Então vamos voltar uns 10.000 anos, na idade da pedra, em que existiam os homo sapiens. Naquela época já havia estresse, porém os agentes estressores eram fisicamente agressivos, mas em pequenas quantidades, como um animal que colocasse sua vida em risco, uma variação do tempo ou busca de alimentos algo assim.

Então supomos que um leão está ameaçando sua integridade física. O seu cérebro vai reconhecer a ameaça, e vai preparar o corpo para sobreviver. Vai ativar o sistema hormonal hipófise/hipotálamo que enviará uma informação para a ativação da glândula supra-renal, que por sua vez, desencadeará uma secreção de hormônios como Adrenalina, Noradrenalina e principalmente o Cortisol (considerado o hormônio do estresse).

A partir desta bomba de hormônio, o homo sapiens terá algumas reações em seu corpo, como aumento dos batimentos cardíacos, para bombear mais sangue para os músculos e ficar mais forte diante a presa. Terá aumento no ritmo de sua respiração, para bombear mais oxigênio para seu cérebro e ter raciocínio e reflexos mais rápidos. Seus pêlos vão arrepiar, para parecer maior diante a ameaça. Seu lóbulo pré-frontal será inibido, pois ele é responsável por pensamentos mais elaborados e ele não precisa saber gramática em um momento desse. Seu sistema digestivo é inibido, pois ele não vai ter tempo de ir ao banheiro. Fome e sede também serão inibidos. Vai reter mais gordura, pois precisa de energia caso seja necessário lutar ou correr. E seu sistema imunológico também é inibido, pois ele funciona mais a médio prazo e toda energia nesta hora é necessária. Fora outras reações que acontecem para preparar seu corpo para luta ou fuga.

Após o agente estressor ir embora ou ser superado, seu corpo ainda fica em alerta durante algum tempo e conforme for percebendo que a ameaça não vai mais voltar, seu corpo começa a entrar em um estado de alívio e relaxamento, ao qual seu organismo agora tem tempo para retomar sua homeostase. Ele começa a absorver todos os hormônios que foram lançados para a superação do agente estressor, e reativa todas as funções de seu corpo que foram inibidas e diminui a intensidade de energia para outras, fazendo com que seu organismo retome o equilíbrio natural.

Esta reação era o que acontecia há 10.000 anos, agora a coisa está pior, pois a reação hormonal ainda é a mesma, nossos agentes estressores são menos agressivos fisicamente, só que em grandes quantidades. Alguns destes agentes são: poluição, excesso de trabalho, fumar, agrotóxico, má alimentação, trânsito, dormir pouco, dívidas, obrigações, entre outros bilhões de agentes estressores que forçam uma adaptação do seu organismo para manter seu corpo em um bom estado de funcionamento vital. 

Como funciona hoje com um grande número de pessoas. Geralmente seu sono é interrompido cedo, um sono menor do que oito horas. Enfrenta um trânsito intenso para chegar ao trabalho, em média de uma a três horas de percurso, sendo incluído também as dificuldades do transporte público das grandes cidades. Permanece em média oito horas de trabalho intenso e com todas as suas complicações (cobrança de desempenho, prazos, metas e outros) e com pouco tempo de descanso. Na volta do trabalho, novamente trânsito de mais uma a três horas de percurso e suas complicações. Agora entra em contato com as problemáticas familiares, como o filho agitado e com complicações na escola, o parceiro que reclama sua atenção por sempre se dizer cansado, as dívidas que saltam da sua caixa de correspondência, organizar a bagunça da casa, lavar a louça e outras coisas que podem estar esperando por você em casa. Por fim acaba enfrentando uma insônia e quando realmente pega no sono já está na hora de se levantar.

Após esta simulação de rotina, percebemos que em nenhum momento se consegue cuidar da saúde emocional, física e social. Os agentes estressores estão ao redor de toda a sua rotina, e o estresse acaba se tornando crônico por não ter tempo de descanso para seu organismo retomar seu equilíbrio. Assim as doenças começam a ser somatizadas como um alerta de que algo esta errado e se tornando aparente. E com o incentivo do mercado de medicamentos, acaba não focando na fonte do problema e foca no sintoma, utilizando de caixas de remédios sintéticos.

Então o estresse que no princípio de nossa evolução nos mantinham vivos, hoje com toda a socialização e o avanço da tecnologia está nos matando.

Os agentes estressores estão por todos os lados e alguns deles fogem do seu controle, como o trânsito de grandes capitais, porém outros só dependem de você aceitar manter seu enfrentamento diário ou encontrar outro meio de realizar tal tarefa. Agora que você sabe reconhecer melhor cada um deles, reflita sobre sua rotina e veja o que você vai fazer daqui para frente. Pense nisso!!!!

Edson Silva

+ artigos

Psicólogo desde 2007, atende individualmente e em grupo, de uma forma diferente das terapias convencionais, visando sempre o indivíduo como um todo.

Trabalha para que o indivíduo respeite sua natureza, seus impulsos naturais, sua originalidade única, de modo que quem o cerca aja da mesma forma, promovendo uma vida libertária.