por Giovanna Sapienza

Experiência espiritual

Muitos tratam das experiências espirituais como algo fantástico, externo e até proibido. Criou-se uma mística por trás dos fenômenos espirituais, sempre direcionando-os exclusivamente a espíritas, médiuns altamente gabaritados ou, em outro extremo, pessoas perturbadas e desequilibradas.
 
A verdade é que todos nós temos uma sensibilidade inata ao ser humano, desenvolvida ou não, estes sentidos devem ser aproveitados em benefício próprio e de nossa humanidade. Aquilo que chamamos de intuição deve ser cultivado em conjunto a pensamentos positivos, ideias criativas e sentimentos de transformação, proporcionando-nos um campo de atuação e liberdade maior.
 
Abandonando os limites da mente
 
Não interessa nem um pouco o nome que cada pessoa ou cada religião dê a este fenômeno, o fato é que quando nos entregamos a esta sensibilidade linda e poderosa, nossa alma engrandece e temos a chance de evoluir com muito mais equilíbrio e potência.

Infelizmente a condição material limita muito nosso campo de ação, ficamos diretamente ligados a sentimentos e sensações que muitas vezes não conseguimos entender e nos desvencilhar. Sofremos, choramos, sentimos ansiedade, raiva, medo, entre outros tantos sentimentos que permeiam nossa mente.

Quando aceitamos nossa condição limitada e nos abrimos para conhecer mais a nosso próprio respeito, crescemos como pessoa e consciência. Quebramos e abandonamos os limites da mente humana aos poucos e experimentamos sentimentos e sensações inigualáveis. Estas sensações se devem ao trabalho de autoconhecimento unido com força de vontade e coragem, permitindo-nos esta intuição que vem de dentro.
 
Evolução dos sentidos
 
Assim como na infância quando íamos a escola aprender as primeiras palavras escritas, através dos estudo e da prática constante conseguimos fortalecer o contato com nossa intuição, evoluindo nossa consciência nos beneficiando cada vez mais desta prática.
O princípio deste trabalho está embasado no “permitir-se”. Permitir-se sentir, permitir-se vivênciar sem pré-conceitos, acreditar naquela voz interior que lhe fala a cada instante, principalmente em situações de decisão e conflito.
 
O segundo e consequente passo deste processo é aprender a dominar seus estados emocionais e positivar seus pensamentos, para que com este restabelecimento consciêncial você possa se conectar cada vez mais com esta divindade interior que existe dentro de você.
 
Dedique-se a se conhecer cada dia mais, busque estudos e conteúdos que aprimorem seu estado vivo. Sua evolução só depende de você!

Giovanna Sapienza

+ artigos

Terapeuta Holística, Jornalista e espiritualista, fundadora do projeto Saber Pleno. Amante de arte, comunicação e natureza, já estuda espiritualidade e novos caminhos para saúde e bem estar há 5 anos. Acredita muito nas relações pessoais, nos processos energéticos e nos bons sentimentos como caminho para uma vida feliz.

Frase de cabeceira: “A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”