por Giovanna Sapienza

Família - Como trabalhar as nossas diferenças

Este sem dúvida é um tema para lá de importante e independente da época ou fase que cada um de nós esteja passando, em algum momento acabamos entrando em conflito ou dúvidas a respeito dele. A família é uma instituição primária, que vem sendo discutida desde os primórdios dos tempos. Todos falam a respeito dela, desde as religiões até os pensadores e estudiosos.

Repleta de mistérios em seu âmago, a família traz consigo membros diversos, cada um com suas características, dificuldades e problemas. E o “X” da questão está em justamente aprender a lidar com esta diversidade assustadora e, muitas vezes conflituosa. Todos tentam milhares de fórmulas mirabolantes, mas a regra continua a mesma.

Lar em Harmonia

Convenhamos que nada poderia ser diferente, afinal, juntar diversas personalidades em um mesmo lugar, tendo que conviver 24h por dia, não é tarefa fácil. Para cultivarmos e trabalharmos uma convivência positiva e construtiva para todos, algumas orientações devem ser aplicadas na prática, de preferência, todos os dias. Não é nenhuma fórmula mágica, mas tenho certeza que se você se ater a estes cinco passos, sua vida vai melhorar e muito, seja você pai ou filho.

1. Momento

Precisamos entender que apesar de crescermos em um mesmo ambiente, com referências semelhantes, somos todos seres distintos. Cada um de nós possui sua personalidade, sua forma de enxergar as coisas, seu momento e seu grau de entendimento. Isso não nos torna melhores nem piores, simplesmente diferentes uns dos outros. Logo, para mantermos um lar feliz e equilibrado, devemos parar de impor a nossa forma de vida e nossas verdades a cada um de nossos familiares, deixe que cada um cultive a sua.

2. Limites

Pois é meu amigo, cada um possui o seu, inclusive você. Quando aceitamos esta realidade de que cada um possui suas limitações, aprendemos a cultivar a paciência. Este item está lado a lado com o anterior e juntos mostram que para construirmos um ambiente saudável e harmonioso é preciso levar estas regras à risca.

 

3. Respeito

Quando aprendemos a aplicar os dois primeiros itens (momento e limites) em nosso dia a dia familiar, conseguimos obter este resultado maravilhoso. O respeito nada mais é do que a soma destas duas ações. Ele é fundamental para a convivência na sociedade, mas quando adentramos no âmbito familiar, acabamos nos esquecendo que devemos nutrir este sentimento e aplicá-lo independente do momento e da pessoa que está a sua frente. Assim como os filhos precisam respeitar seus pais, os pais também precisam respeitar seus filhos, dando-lhes espaço e oportunidades para um diálogo franco e orientações positivas.

4. Espaço

Apesar de vivermos em sociedade, cada um de nós precisa do seu espaço. Cultivar a individualidade é o primeiro passo para o crescimento e a evolução do ser. Perceba que aqui o sentido de individualidade não tem nada a ver com solidão, ele está diretamente ligado à prática do autoconhecimento e do cultivo dos momentos de reflexão.

Entender que cada um necessita do seu espaço e destas oportunidades de meditação é uma ótima forma de conviver bem com quem amamos. Quando nos conhecemos e damos chances para este desenvolvimento interior individual, nos transformamos em seres mais felizes e completos. Consequentemente, temos mais coisas positivas e muito mais sorrisos para oferecer às pessoas.

5. Troca

Aqui esta palavra vem expressa em um sentido mais amplo, ela fala de compartilhamento, de acolhimento e divisão. A troca que realizamos com nossos familiares é que irá moldar e mostrar quanto temos à oferecer ao mundo e a sociedade. Cultivando este sentimento em nosso lar aprendemos que dividir também é somar e quando eu partilho com os meus, estou crescendo e transbordando meu coração de amor. Temos uma infinidade de trocas para aplicar em nossas vidas, seja ela de carinhos, abraços, beijos, elogios, espaço, sentimento, diálogos, verdades, enfim… Mas o principal é que seja feito conscientemente e de coração aberto.

Pode parecer uma lista sem graça, sem grandes fórmulas, dicas ou orações. Mas a verdade é que esta é a base para as transformações reais em nossas vidas e sem elas não conseguiremos dar nenhuma passo adiante. Pense nisso e estenda suas ações não só fora de casa, mas a todos que cruzam o seu caminho.


 

Giovanna Sapienza

+ artigos

Terapeuta Holística, Jornalista e espiritualista, fundadora do projeto Saber Pleno. Amante de arte, comunicação e natureza, já estuda espiritualidade e novos caminhos para saúde e bem estar há 5 anos. Acredita muito nas relações pessoais, nos processos energéticos e nos bons sentimentos como caminho para uma vida feliz.

Frase de cabeceira: “A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”