por Anna Fonseca

Incompatibilidade

Há quem olhe para uma determinada pessoa e diga: Achei minha cara-metade. E sem maiores questionamentos, começam a se envolver com a pessoa, sem saber direito o que esperar. Vou citar um exemplo: quantas pessoas se apaixonam somente pela aparência externa e passam a sonhar com qualidades que ela não possui? Resultado: DESILUSÃO.

E de quem é a culpa? Provavelmente não é daquela que cruzou o caminho de alguém por acaso, que estava quieta em seu canto. A culpa é de quem não questionou devidamente e se iludiu com facilidade, supondo que apenas um rosto bonito, um sorriso perfeito seria sinônimo de felicidade eterna.

Acontece que os objetivos, os ideais de vida dessas pessoas são diferentes. Quando você vai a uma loja de roupas normalmente experimenta uma peça, antes de comprá-la, e por mais atraente que pareça ser, se não servir você não compra, certo? Ou compra pra fazer pequenos ajustes. Assim são os relacionamentos. Pra dar certo é necessário ver se a pessoa serve, ou se serão necessários alguns ajustes. Grandes reformas são desaconselháveis (tanto em roupas como pessoas), porque deformam o modelo original, e o que é pior: o caimento da peça ajustada jamais será impecável.

Se a pessoa não é aquilo que você almeja, desista. Jamais tente mudar alguém para que se encaixem em seus sonhos. Forçá-las tornará a situação muito pior, como usar um sapato apertado: logicamente você estará calçado, mas com um sapato (lindo até) que lhe da calos, ao invés de conforto.

Aprenda a valorizar seu capital afetivo, e sobretudo a respeitar as limitações do outro. Se não for possível aceitar uma pessoa pelo que ela é, sugiro que nem comecem a se relacionar, porque essa mudança de personalidade é dolorosa e nem sempre vale a pena, principalmente se a mudança não reverter em benefícios pra quem muda. Se você tem dificuldades de encontrar alguém que caiba em seus sonhos, talvez seja hora de rever seus conceitos de alma gêmea. Se você é do tipo que não acerta nunca, tome cuidado, pois talvez esteja exigindo demais. Um pouco de tolerância, humildade e paciência muitas vezes resolve muita coisa.

Esperar pela alma gêmea é perder tempo, mas forjá-la é ainda pior. Quantas pessoas já se iludiram por causa de um olhar, de um sorriso.. e tiveram ali, naquele doce vislumbre de sorriso, a sensação de que acabara de encontrar a felicidade eterna? Alguns são capazes de se apaixonar perdidamente por causa de uma simples troca de olhar. Só que muitas vezes, esse olhar não quer dizer nada além de simples cordialidade. Muitos dirão Meus Deus, então como devo proceder nesse caso?Que fazer para não cair nas malhas da ilusão?

A resposta não é tão simples. Por isso mesmo vamos por partes:

- Quando alguém te olhar ou sorrir ternamente verifique as circunstâncias que acompanharam o sorriso ou o olhar. Algumas pessoas simplesmente estão felizes e sorriem para tudo e para todos (algumas estão felizes justamente porque estão apaixonadas... por outro). - Outras sorriem por simples questão de cortesia, agradecimento, amizade, simpatia. - Note, se por acaso você não está num estado de carência afetiva aguda. Geralmente quem se encontra nesse estado tende a se contentar com migalhas de afeto.

Mas se você perceber que está devidamente equilibrado vamos a segunda etapa: - Você se encantou com uma pessoa que lhe tratou com demonstrações inequívocas de afeto e decidiu que vai entregar seu coração? Analise friamente a situação. A pessoa costuma ser simpática com todos ou só com você? As demonstrações de afeto estão aumentando, estáveis ou diminuindo? Se estiver mantendo o nível de afeto pode ser que realmente simpatize com você, mas apenas como um bom amigo, nada mais. Se está demonstrando um interesse crescente (te procurando com muita freqüência, sempre demonstrando simpatia, afeto e atenção) é sinal de que está tentando uma aproximação. Portanto a hora exata vocês dois saberão reconhecer num momento de mais intimidade.

Mas se ela está fugindo, evitando, sorrindo apenas por uma questão de educação e demonstrando frieza e desinteresse...é hora de dar tchau e tentar encontrar uma pessoa que se interesse por você de verdade. Nada de forçar a barra com quem não ta nem aí pra você. Ninguém é obrigado a gostar de ninguém.

Lembre-se: jamais forçar a barra! Deixa acontecer naturalmente, por quem um relacionamento só da certo se ambas forem sinceras. Se você forçar alguém a te aceitar pode ser que ela o faça por um sentimento de piedade (quer coisa pior que isso)?

Então: como não se iludir? Simples: basta aceitar as pessoas EXATAMENTE como elas são, procurar conhecer seus ideais, sua origem, sua vida, saber do que gostam, dar tempo para conhecer bem as pessoas e se tornar conhecido delas; sem obrigar quem quer que seja a gostar de você e sem se sentir mal com a rejeição.

Anna Fonseca

+ artigos

Professora psicopedagoga graduanda em Psicologia Psicanalista e Terapeuta Cognitiva e Comportamental.