por Selma Godoy

Mantenha o foco e vire a página

Ano novo, vida nova! É uma boa hora para virar a página e deixar para trás aquela pessoa que você pensou que fosse. Sabe aquela situação que entra ano e sai ano você se depara? Pois é, acabou! É hora de dar um basta! E para isso vamos aprender uma nova habilidade: Manter o Foco!

Mas afinal de contas, como fazer para manter o foco? Vamos facilitar observando o processo: Ao tirar uma fotografia você procura o melhor ângulo da paisagem ou objeto a registrar. Para isso você faz uma seleção e à medida que você gira a lente da câmera, para estabelecer o que vai evidenciar, você despreza ou tira do espectro aquilo que polui por excesso. Quanto menos informação, maior o destaque e, para isso, se faz uma sintonia constante.

Assim, devemos proceder para a conscientização de comportamentos que trazem frustração: Concentração, seleção e sintonia fina!

Mãos à obra!

Primeira técnica:

Pense em uma situação específica. É obvio que você poderá repetir este exercício em cada um dos aspectos que não se sente realizado.

Coloque-se e concentre-se na situação de corpo e alma. Sinta seu corpo por completo e perceba todas as sensações atentamente. Onde incomoda? Como é a sensação? Parece com o que? Um buraco, uma gosma, um aperto? Tem cor? Qual a cor? Qual é o tamanho?  A sensação é estática ou movimenta-se no seu corpo? O que lhe causa? Medo, repugnância ou o que? Vá descrevendo para você.

Agora se permita intensificar a sensação e/ou sensações. Tenha calma e concentração, dando total atenção para as sensações incômodas e até dolorosas. Vá o mais fundo possível. Deixe que a sensação lhe traga percepções, pensamentos e também situações vividas no passado. Perceba a situação trazida, ela é a causa ou ao menos uma das causas que provocaram o “problema”. Se precisar escreva a respeito e se permita passar por todas as emoções. Leve um tempo digerindo isso. Faça a segunda técnica em outro momento.

Se você perceber situações de violência, imposição ou o que for, procure complementar esta vivência com a técnica denominada “Hot Seat”. (Ver artigo: Como eliminar influências repressoras).

Segunda técnica:

Veja-se sem o problema. Como seria se aquilo nunca tivesse existido. Permita-se sentir todos os detalhes e sensações de uma pessoa que não tem este “problema”.

Vamos a um exemplo: Uma pessoa que nunca teve problemas em relacionamentos afetivos e sexuais: Como esta pessoa pensaria a respeito destas coisas? Será que ela se preocuparia caso “pintasse um gato no pedaço”? Será que ela ensaiaria como se comportar diante do “gostosão”? Será que ela tentaria agradá-lo, uma vez que tem uma fila lá fora esperando? Deu para entender o espírito da coisa?  

Agora, voltando à técnica: Fique com esta sensação de pessoa resolvida e quando sua mente quiser trazer o problema novamente à baila, repita:

- Eu dou graças pela realização maravilhosa de Deus através de mim!
- Meu sucesso nesta área concedido por Deus se realiza constantemente em minha vida!
- Eu estou ótima neste aspecto e agradeço por ter ultrapassado isto.
- Eu não sou nada do que pensei que fosse!
- Eu não tenho problemas. Eu sou a solução!
- Felicidade só traz felicidade!

 

Selma Godoy

+ artigos

Terapeuta de Aconselhamento. 20 anos pesquisando Espiritualidade, Comportamento e Psicologia.