por Silvana Giudice

O tarô lhe dirá sim ou não?

A maioria das cartas carregam associações positivas e negativas.  No entanto, existem algumas cartas que parecem ser particularmente mais positivas e outras mais negativas.

O “Diabo” poderia facilmente significar um não e o “Mundo” um sim.

Portanto, uma pergunta deveria ser analisada, observando-se as cartas e o seu significado  e claro levando em consideração estes aspectos positivos e negativos para o aconselhamento.
Vamos a um exemplo: Se uma consulente pergunta “Ele me ama?”, digamos que ela tire três cartas:  A Imperatriz, A Força e A Justiça. A resposta poderá ser: sim.

Mas será que é simples assim? A consulente sairia feliz da vida, porque ele a ama e fim?

Infelizmente, algumas questões em nossa vida são mais complexas do que um simples sim ou não e, tomar atalhos pode ser uma armadilha.

O tarô poderá até lhe dizer um simples sim ou não, mas será que em muitos casos, é prudente? Inteligente? Se você pergunta:  "Devo me separar de meu marido?" , um tarólogo consciente não lhe dará esta resposta, uma vez que ele não poderá interferir em seu livre arbítrio, mas ele poderá lhe sugerir para aprofundar esta questão com perguntas mais pertinentes, como por exemplo: "Que atitudes eu posso ter que contaminam a minha relação?"

Digamos que ela retire mais três cartas: O Imperador, A Lua e A Justiça.

O  Imperador é aquele que quer ter o controle da situação, o poder da razão. Insensibilidade pode ser também um traço marcante de sua personalidade.

A Lua pode significar confusão, uma hora ela pode estar de bom humor e na outra hora fecha a cara. A Lua por sua natureza é enganosa e, por isso esta mulher pode estar passando para este marido confusão de atitudes e sentimentos.

A Justiça é uma carta muito delicada. Ela pode até ser uma pessoa justa, mas o que é justo para mim, é  justo para você? A Justiça pede que olhemos lógica e objetivamente para nós mesmos, para descobrir a verdade, que isso signifique reconhecer que cometemos erros e devemos corrigí-los.

Nesse caso,  na primeira pergunta o tarô diz que esse homem ama essa mulher, mas na continuidade das perguntas sugeridas, o tarô lhe faria refletir: É saudável o modo como você está conduzindo essa relação?
o tarô vai muito além de um simples sim ou não e diante do nosso livre arbítrio, ele nos fala e nos alerta para a seguinte reflexão:

Mas, afinal, como estamos conduzindo nossas vidas? Pense nisso! 

Silvana Giudice

+ artigos

Paulistana, formada em pedagogia e Terapias Holísticas. Trabalho com Tarô há mais de quinze anos. Acredito que é uma das ferramentas mais poderosas para a autoconsciência. Com o tarô você tem a chance de desenvolver suas próprias escolhas e jornada de vida. Eu leio e interpreto as cartas, mas é você quem escolhe seu destino ou vocação. O Tarô inspira, orienta, aconselha, abre novos horizontes e perspectivas diferentes para vários fatores da sua vida. Sejam questões profissionais, amorosas ou na realização pessoal.

Atendimentos, aconselhamentos e conversas via e-mail.