por Erickson Rosa

Qual a real importância da autoestima?

A autoestima é a capacidade que temos de manifestar o amor por nós mesmos, o quanto amamos a nós mesmos. Quando não temos uma autoestima positiva, os mais diversos problemas se manifestam em nossa vida. Problemas como ansiedade, depressão, falta de motivação, brigas, vazio existencial, sentimento de culpa, falta de prosperidade, raiva e o que mais você pensar estão ligados a uma baixa autoestima.

Isso porque a autoestima é o amor que temos por nós. Se não nos amamos, NUNCA vamos nos tratar com carinho e respeito. A autoestima está fundamentada por dois grandes conceitos: autoconfiança e autoconceito. Esses dois conceitos são os pilares de sua autoestima e, se você tem algum deles em baixa, significa que seu amor por si mesmo deve ser melhorado urgentemente.

A autoconfiança, como o próprio nome já diz, refere-se ao quanto a pessoa confia em suas próprias capacidades, habilidades e decisões. Quanto maior a autoconfiança, mais a pessoa se sente capaz de alcançar seus objetivos. Ao passo que uma baixa confiança em suas capacidades poderá sabotá-la, pois não confiará em si mesma para tomar as decisões necessárias em sua vida. A baixa autoconfiança em si gera ansiedade e necessidade de controle, podendo até mesmo gerar distúrbios como depressão.

Uma forma de aumentar sua autoconfiança é começar a cumprir os acordos que faz consigo. Por exemplo, se você traça uma meta de seguir uma rotina de estudos, cumpra essa rotina o máximo possível. Tenha um caderno de coisas que realizou durante a semana. Ao final da semana, contemple todas as suas realizações. Isso vai relembrar sua mente de que você é uma pessoa que realmente realiza.

O autoconceito se refere aos valores que a pessoa atribui a si mesma, o quanto se valoriza e gosta de si. Nenhum julgamento é tão importante quanto o que fazemos de nós mesmos, pois, se temos um julgamento negativo a nosso respeito, nossa autoestima fica baixa.

O autoconceito também tem a ver com outros 3 pilares que dizem respeito a se autoconhecer. Esses 3 pilares são fundamentais, pois muitas pessoas falam que devemos nos autoconhecer, mas poucas ensinam como fazer isso passo a passo. Neste outro artigo, escrevi exatamente quais são os 3 pilares para isso.

O autoconceito também está ligado a seus valores pessoais, ou seja, as crenças ligadas à ética e sua postura referente às situações da vida. Se você não sabe quais são os seus valores pessoais, é provável que sinta muito desconforto com algumas situações, mas não saiba o porquê. Seria mais ou menos assim: você está em seu trabalho quando de repente seu chefe pede para você falar algo para um cliente de forma não muito honesta. Então, você se sente traindo um princípio seu, um valor muito importante que é a honestidade.

Outro exemplo seria você ter um valor pessoal muito importante, como a liberdade, e estar trabalhando num ambiente que não proporcione isso. Logo, sentirá que não há significado para você trabalhar num local que não promova essa liberdade.

Então... Essas dicas foram válidas para você? Se sim, compartilhe e deixe sua opinião sobre o artigo. Vou adorar saber o que achou. Um grande abraço.

Confira também: Parte 1 • Parte 2 • Parte 3 • Parte 4 • Parte 5

Erickson Rosa

+ artigos

Terapeuta holístico, Mestre Reikiano e formado em psicoterapia holística. Fundador do Coach Matinal e autor do e-book Ansiedade Sem Remédios. Ministra cursos e eventos com temas como a motivação, psicossomática, fisiognomonia e meditação.