por Regine Luise

Quanto de amor você merece?

“ A gente aceita o amor que achamos merecer”
As vantagens de ser invisível

 

Começo hoje ressaltando a pergunta do título: Quanto de amor você merece? Quando enfim conseguir descobrir essa resposta, vai saber eliminar quem não combina com você, evitará sofrimentos e, consequentemente, poderá encontrar o amor da sua vida.

Acontece com todo mundo, homens e mulheres, o tempo todo. Olhamos de um lado para o outro, mas não conseguimos enxergar (ou será que ninguém nos vê?). Em qualquer situação o fato é que os olhos estão cansados, descrentes e genéricos demais. Às vezes não é para quem se olha, mas a forma que se olha.

Em tempos de banalização de sexo, onde se procura isso até em aplicativos de relacionamentos virtuais, me parece que as pessoas estão perdidas. Os homens jogam um “verde para colher maduro” e oferecem sexo para qualquer uma, feia ou bonita, correndo o risco dela aceitar ou não. A mulher por sua vez ou se sente ofendida por não ter dado abertura para receber uma proposta daquela e fica sem reação, ou, sei lá, aceita sem medir muito as consequências e se arrepende depois.

Nós precisamos ser aquilo que buscamos no outro. Não queira o homem fiel se você trai. Não queria um homem sincero se você vive mentido. Não queira um homem romântico, com flores na mão e postagens de amor no face se você aceita “deitar” com qualquer um. É preciso que você se valorizem meninas, assim os homens as respeitarão.

Nem todo homem é cretino, nem toda mulher é safada. Pessoas que entram e saem uma da vida das outras sem sentir nada (mesmo depois de uma relação sexual), não é normal. Quando dois corpos se tocam, se sentem, se beijam, se aquecem, alguma coisa fica. Nem que seja por um tempo.

Quem não sente nada, pode ir embora pela porta da frente e sem fazer barulho, ok? Nem precisa voltar porque você, no mínimo, tem muito a aprender sobre relacionamentos e sobre a vida.

Quando um cara dispensa uma mulher, a primeira coisa que ela faz é se culpar ou pensar no que fez errado, no que faltou, o que ela não tem ou o que não agradou. A mulher pode sair com um cara, perceber que não tem nada a ver com ela, mas fica com dó de dispensá-lo ou medo de não arrumar coisa melhor. Espera aí, quanto de amor você merece? Por que se contentar com pouco? Por que não querer mais e desejar o melhor?

Gosto de acreditar que existe sim uma pessoa certa para todo mundo. Que todos nós somos merecedores de encontrar alguém que nos complete, ou melhor dizendo, nos transborde. Deus não manda “porcaria” para ninguém, meu amigo, minha amiga. Você não precisa se encostar em alguém só para não ficar sozinho ou para não ficar feio com os amigos (já que todos namoram).

Fique com alguém que te agregue, que te faça sorrir, que te faça crescer. Nunca ao contrário. 

Fique com alguém que enalteça suas qualidades e saiba conviver com os seus defeitos. Fique com alguém que identifique o brilho dos seus olhos e saiba identificar seu humor mesmo sem você precisar falar.

Fique com alguém que faça seu sangue borbulhar, que dê borboletas no estômago, que faça você perder o ar. Fique com alguém que seja calmaria em dias difíceis. Sabedoria em momentos de dúvidas. Que seja aconchego, que seja ternura, que seja o sol, o céu e o mar.

Fique com alguém que te mereça e não alguém que te esqueça. Quando um homem quer uma mulher, ele demonstra. Quando uma mulher quer o homem, ela corresponde. Algo que seja muito distante disso, que seja pesado, cansativo ou que não flua de forma natural, deve ser evitado, eliminado.

Não se contente com pouco. Queira mais, faça mais. E, assim, você terá o amor que merece. 

Regine Luise

+ artigos

Jornalista, poeta e romântica nas horas vagas. Regine Luise ama, doa, sonha, dramatiza, sorri, chora e escreve. Não necessariamente nessa ordem.