por Paulo Bregantin

Saudade e Lembrança: conheça os significados

Por definição a palavra “saudade significa sentimento melancólico devido ao afastamento de uma pessoa, uma coisa ou um lugar, ou à ausência de experiências prazerosas já vividas”. Logo, posso constatar que uma saudade é uma falta ou perda de um pedaço de algo que ficou em algum lugar em minha vida. 

A saudade funciona mais ou menos assim, imagine que você perdeu algo ou alguém muito importante na data especifica “tal” (dia/mês/ano), bem, nesse dia exatamente começa o processo de saudade, pois dali para frente não teremos mais aquele algo ou alguém e, então iniciamos um processo de projeção de como “seria se” – exemplos: Como seria se essa pessoa ou algo estivesse presente em meu próximo aniversário? Como seria se essa pessoa ou algo estivesse quando chega o medo perto de mim? Ou seja, começamos a planejar situações imaginárias, pois a pessoa o algo não existe mais, a isso chamamos de saudade (falta de ou perda de um pedaço).

Quando vivemos intensamente a saudade por tempo indeterminado, iniciamos um processo de vida baseado em imaginação, invenções e projeções que não batem com a verdade e realidade da vida. Baseado nisso, iniciamos um processo de melancolia que na realidade significa “viver” dentro da saudade sem direito a sair para viver a vida real. Fechamos nossa mente e vida física para a abertura dos novos ciclos da vida e, para o novo em geral, pois tudo que iniciamos ou tentamos fazer nos remete a saudade paralisante do acontecido no dia “tal”. E, como não temos mais como possuir o algo ou alguém que foi perdido, ficamos preso em um ciclo vicioso de dor, angústia, tristeza, imaginações e projeções. Isso nos afasta das pessoas que ainda estão vivas e das coisas que ainda existem. 

A lembrança diferente da saudade significa recordação, aquilo que está guardado na memória, algo real que aconteceu em um tempo passado, ou seja, trazer à memória algo ou alguém que vivenciou uma situação comigo. Lembrança então, é a libertação da saudade. Veja, vamos dar o mesmo exemplo da saudade que citamos acima: Imagina que perdemos algo ou alguém no dia “tal” (dia/mês/ano), exatamente nesse dia iniciamos o processo de lembrança, ou seja, diferente da saudade a lembrança é voltar para o passado, sim, vivenciar na mente tudo que viveu com aquele algo ou alguém, pois isso é uma verdade, porém, ter consciência que daquele dia “tal” não mais teremos futuro com esse algo ou alguém, mas em compensação teremos como vivenciar tudo que já vivemos em nossa memória. Esse exercício de memorizar ( lembrança) do passado é curador para o aquietamento da perda desse algo ou alguém. 

Então, a lembrança diferente da saudade é não projetar para o futuro o que não pode mais ser vivido, mas aprender a lembrar das situações boas que vivemos enquanto possuíamos as pessoas ou o algo que perdemos. 

Nós seres humanos temos a capacidade de vivenciar a saudade como também a lembrança, nos resta saber a quem queremos ouvir. Tanto a saudade como a lembrança são importantes para nossas vidas, porém, se tivermos que fixar em alguma pense em ficar com as lembranças, pois elas são mais seguras e, nos permitem abrir novos ciclos de vida. Lembre-se que a vida são ciclos e ciclos são encontros, desencontros e reencontros ou encantamentos, desencantamentos e reencantamentos, quando entendemos isso, colocamos a lembrança em ação e vivemos a vida com mais tranquilidade e paz. 
Não posso mudar o dia “tal” do acontecimento de nossa vida, porém, posso decidir se você continua a viver a vida com lembranças ou saudades. A primeiro nos levará a abertura de novos ciclos e viver a vida com o que ela nos oferece. A segunda pode nos levar a melancolia e nos prender em um ciclo sem fim de tristeza, angústia e dores. Tanto a lembrança como a saudade devem ter tempos determinados em nossas vidas. Sei que isso não é fácil acontecer, porém, podemos exercitar dia a dia. 

Paulo Bregantin

+ artigos

Mais de 25 anos dedicado ao cuidado de pessoas, sendo Psicanalista Clínico e escritor com várias obras publicadas. Atua nas redes sociais como dono, gerenciando a página Paulo Bregantin e o Grupo Psicanálise Integrativa.

facebook /Paulo-Bregantin