por Camila Caproni

Tenho em mim um pedacinho de você

Pai,

Talvez não tenhamos tido tantos diálogos como eu ou você gostaríamos. Talvez as conversas ou pedidos tenham se perdido ao longo do tempo ou simplesmente foram adiados propositalmente por um motivo ou outro que, inocentemente, na hora achamos mais importante.
 
Em algumas conversas com amigos, daquelas jogadas fora em um dia comum, me peguei falando de você, falando sobre você. Eram palavras que, só então descobri, tratavam da minha tímida, porém, inesgotável admiração por ti. 

Sou uma eterna observadora de seus comportamentos. E são esses comportamentos que, muitas vezes, me flagro repetindo exatamente igual. Devo confessar que até nas atitudes mais incomuns ou erradas (se é que você as tem). Mas, isso faz de mim um pedacinho de você. E este pedacinho é tão preciso para mim...

Olhe-se no espelho meu pai, não tenha medo de repetir para você mesmo que cumpriu e cumpre com muito louvor o papel que vos foi dado por Deus, o papel de pai. Sou a prova viva disso. Graças a você hoje sei o que é ser uma pessoa responsável, correta e grande aos olhos dos outros sem perder a leveza. Graças a você, hoje sei o que é amor.
 
Entenda que, posso seguir caminhos diferentes, mas são apenas rotas alternativas ligadas àquele que você trilhou junto a mim. 
Obrigada pelas risadas proporcionadas (porque convenhamos isso você sabe fazer muito bem), obrigada pela coragem e o mais importante, obrigada pela sua forma ímpar de demonstrar seu amor por nós, pela sua família. 

“É na educação dos filhos que se revelam as virtudes dos pais.” 
- Coelho Neto

Camila Caproni

+ artigos

Aspirante a jornalista. Se perde e se encontra no mundo das palavras. Observadora do comportamento humano.
Apaixonada por cães e suas peculiaridades. Autocrítica nas horas vagas e fã de fotografias e chocolates Ferrero.