por Silvana Giudice

Terapia do sonho: Labirinto das emoções

Esta é uma visualização para você que acredita que embarcou em uma ilusão.

A desilusão vem devastando um número grande de pessoas e tornando os relacionamentos cada vez mais conturbados. Não somos aquilo que o outro quer que sejamos. Eu sou! Voce é! 

O outro nos "fantasia" ao seu bel-prazer e depois nos culpa, ou nos atribui suas desilusões. Eu não sou responsável pelo que você pensa de mim. Me responsabilizo apenas por mim mesma!
 
Exercício
 
Antes de iniciar este trabalho com imagens, você poderá ler as instruções em Terapia do sonho dirigido.

Imagine-se em um jardim gramado em um dia de céu claro e sol. Você sentado em um confortável banco à sombra de uma árvore.

Você se levanta e começa a caminhar por esse jardim apreciando as flores, os canteiros, a paisagem... Até que avista uma placa escrita: labirinto das emoções - encontre a saída. 

Você entra com o sentimento presente - em relação a sua desilusão e principalmente a imagem da pessoa que você acredita ser responsável por ela - e começa a percorrer esse labirinto. 

Sinta-se perdido tentando encontrar a saída. Permaneça alguns segundos nessa procura, mas muito presente com o sentimento e o motivo por estar lá. Sinta o desconforto, a raiva, a tristeza ou o que for. Continue sua jornada até encontrar finalmente a saída.
Fique alguns instantes desfrutando dessa tranquilidade e sinta-se livre do que estava lhe causando esse sentimento.
 
Somos responsáveis por tudo que nos acontece. O outro não me iludiu, eu me iludi, e por isso sou responsável pela minha desilusão. Mesmo que tenha havido promessas e traições, não podemos ter expectativas em relação a ninguém.
Todos estamos neste mundo aprendendo a viver da melhor maneira possível. Errando, acertando, caindo e levantando. Imagine que assim como você está em seu labirinto, perdido em meio as suas emoções mal resolvidas, a outra pessoa também está e cada um deve sozinho encontrar a sua saída.

Assumir que você se iludiu não é  motivo para se culpar, mas permanecer  responsabilizando o outro também  não é uma atitude inteligente, porque só lhe trará infelicidade e quem sabe até doenças em seu corpo. 
  
Você pode repetir este exercício durante 7 dias.
Duração: Entre um minuto e um minuto e meio.
Se o sentimento voltar, mentalmente lembre-se de você saindo deste labirinto e respirando aliviado.

Silvana Giudice

+ artigos

Paulistana, formada em pedagogia e Terapias Holísticas. Trabalho com Tarô há mais de quinze anos. Acredito que é uma das ferramentas mais poderosas para a autoconsciência. Com o tarô você tem a chance de desenvolver suas próprias escolhas e jornada de vida. Eu leio e interpreto as cartas, mas é você quem escolhe seu destino ou vocação. O Tarô inspira, orienta, aconselha, abre novos horizontes e perspectivas diferentes para vários fatores da sua vida. Sejam questões profissionais, amorosas ou na realização pessoal.

Atendimentos, aconselhamentos e conversas via e-mail.