por Maria Isabel de Oliveira

A hipertensão arterial e as emoções

Sempre que o corpo é solicitado a submeter-se a um esforço físico ou emocional, a pressão sanguínea sobe, normalizando-se em seguida. Em casos de hipertensão ou pressão alta (igual ou superior a 14x9, segundo determinação da OMS, Organização Mundial de Saúde), o esforço produzido pelo fluxo sanguíneo para percorrer as artérias do corpo e bombear o coração, mantém-se constantemente intenso. O organismo parece que jamais se permite relaxar, elevando os índices de pressão acima do limite saudável.

O que pode causar: a hipertensão provoca um desequilíbrio, pelo excesso de fluidez do sangue, que agride os limites e a resistência dos vasos e artérias por onde ele passa. A princípio, age silenciosamente no organismo. Mas ao longo de dois ou três anos, começa a dar seus primeiros sinais, como tonturas e dor de cabeça. Inesperadamente pode provocar infarto, derrame ou comprometimento renal.

Agravantes: fumo, álcool, obesidade, vida sedentária, excesso de sal e colesterol alto. 

"Conheça a hipertensão e saiba como cuidar da saúde!


Toxinas psíquicas: o hipertenso, via de regra, vive pressionado pelos conflitos internos que ele não consegue verbalizar nem resolver, mantendo-se em constante estado de alerta. Costuma envenenar-se por estresse, tensão, ansiedade e agressividade reprimida, além de amargar rancor, hostilidade, medo e insegurança.

Vítimas prediletas: os perfeccionistas, os que tendem a armazenar problemas mal resolvidos, os mais autoritários, os que apresentam dificuldade de aceitar fracassos, derrotas ou concorrência, os que se sentem constantemente ameaçados e por isso vivem na defensiva.

Emoções que curam: alegria, calma, aceitação, flexibilidade, amor, perdão e descontração.

Sugestão floral: A essência floral preparada com as pequeninas flores lilases e roxas da planta conhecida como Gervão traz dos planos internos as vibrações positivas de harmonia, de paz e de sabedoria para a mente e os sentimentos. Esta essência floral nos ensina que a verdadeira compreensão consiste em não aceitar tudo, mas tudo compreender; não aprovar tudo, mas tudo perdoar; não aderir a tudo, mas buscar em tudo, aquela parte da verdade que está oculta. A essência pode ser empregada nos casos de ansiedades severas, na agitação psicomotora infantil e também como anti-inflamatório emergencial. Historicamente esta planta simboliza a paz e a concórdia entre os homens. Os diplomatas, os negociantes encarregados de negociar a paz, preparavam uma coroa de verbenas que levavam consigo. A planta servia como prova que tinham boas intenções, pois de fato ela os preenchia com um estado de ânimo amigável e sereno.

Advertência: As plantas mencionadas nesta matéria, nem mesmo quaisquer outras ervas, não devem ser utilizadas sem a orientação de um profissional da área. Embora as essências florais aqui descritas sejam inofensivas, mesmo as plantas comuns podem ser confundidas ou inadequadamente manipuladas.

Maria Isabel de Oliveira

+ artigos

Maria Isabel de Oliveira tem formação em Cosmobiologia e Naturopatia, especialização em Fitoenergética e pós-graduação em Análise Bioenergética.