por Selma Godoy

Aprenda a observar de uma forma diferente

Hoje, vamos falar do poder da observação, ideia que nasceu da Teoria das Incertezas. De forma simplória, Heisenberg estava em uma experiência subatômica e percebeu que os elétrons se comportavam de forma inusitada à medida que se alternavam os observadores. O que o levou a concluir que o observador interfere naquilo que é observado, ou ainda que a consciência humana cria a matéria.

A partir disso, o “poder do pensamento positivo” foi se disseminando entre nós. Embora possa ter trazido pequenos resultados individuais, a meu ver criou uma expectativa ilusória, uma vez que sabíamos pouco a respeito de como funciona a mente.  

Bem, vamos ao que nos interessa.

Não é novidade que o ambiente familiar de uma criança favorece seu desenvolvimento. Mas chamo sua atenção para o impacto da observação dos pais sobre a criança e seu destino. A mãe aflita pelo sustento e pelo futuro da criança revela crenças a respeito da vida, porém sua forma de pensar pode trazer influências significativas para o filho. A mãe equilibrada e de bem com a vida poderá causar uma reação diferente. No entanto, uma criança poderá diante das facilitações de um lar harmonioso e próspero não se sair bem, outra diante das dificuldades criar um manancial de força que a levará ao sucesso.

Como diria Einstein: “Tudo é relativo!”. A influência do ambiente é importantíssima, mas dependerá acima de tudo de como aquele indivíduo interpretará as situações. Sendo assim, aprender a ter um ponto de vista que nos leve a ter bons resultados é uma boa estratégia de vida. Como podemos fazer isso? 

Proponho a você o seguinte: Escolha uma situação em que você gostaria de lidar de uma forma mais lúcida. Pronto, escolhida? Agora, veja-a como um filme em que você é o protagonista. Perceba os “coadjuvantes” do enredo e todos os elementos do cenário. O que você sente? Descreva para si mesmo as sensações corporais. Em que parte de seu corpo você percebe estar tenso? Sente como se seu orgulho fosse ferido? A situação faz com que você se sinta inferiorizado?

Agora, de protagonista você passará a ser o diretor, para que através do contraste você torne esta experiência proveitosa. Como diretor você observará a cena a certa distância. Nesta posição você não toma partido. Preste atenção às sensações corporais, sinta e não pense. Se a situação é pessoal ou não, agora o problema é do outro, pois você está em um ponto de observação diferente. Você está aprendendo a se tornar impessoal.

Esta é uma boa estratégia, pois o uso da neutralidade fará de você uma pessoa equilibrada que sabe o que lhe diz respeito e de suas responsabilidades. Na maioria das vezes parece complicado, mas você estará subindo um degrau quando deixar de lado as indignações e dominar seu emocional.

Sabe aquele bordão da molecada? Relaxa!... O troglodita turrão só sai perdendo! E você se tornará um vencedor à medida que criar maturidade.

Selma Godoy

+ artigos

Terapeuta de Aconselhamento. 20 anos pesquisando Espiritualidade, Comportamento e Psicologia.