por Hellen Reis Mourao

Câncer e os deuses

Atualmente, Câncer é representado pelo caranguejo, mas antigamente, na Grécia, era simbolizado por uma tartaruga ou jabuti. Ambos têm casca dura e interiores macios, assim como os nativos do signo.

O fato do jabuti representar Câncer, para os gregos, é devido à regência do signo ser do deus Hermes, na época. 

Logo após nascer, Hermes saiu de casa e viu um jabuti (ou tartaruga), e usou sua casca para construir a lira, instrumento musical, que depois passou para Apolo. Hermes era um deus traquinas e muito inteligente. E os cancerianos costumam (apesar de isso não ser citado na Astrologia moderna) ser muito inteligentes e perspicazes. 

Atualmente, Câncer é regido pela Lua, que possui várias fases, sendo cada fase representada por uma deusa, mostrando as fases pelas quais o canceriano passa e seus dons psíquicos.

Para os gregos, a Lua regia o comércio, negócios, enchentes e vazantes das marés. Lembrando que Hermes era considerado um deus lunar e regia o comércio também. Cancerianos também são hábeis comerciantes, podendo ser sovinas e avarentos. 

Vemos então em Câncer, tanto o aspecto feminino (Lua) e o masculino (Hermes). Por isso, para Carl Jung, esse é o signo mais complexo do zodíaco.

Confira também: Parte 1 • Parte 2 • Parte 3 • Parte 4 • Parte 5 • Parte 6 • Parte 7 • Parte 8 • Parte 9 • Parte 10

Hellen Reis Mourao

+ artigos

Analista junguiana. Formada em psicanálise e psicologia analítica. Especializada em Mitologia e Contos de Fadas. Atendimentos em psicoterapia.