por Helena Gerenstadt

Criamos nosso próprio campo mental

Acredito que muitos saibam dessa verdade inexorável. Como isso ocorre. Como criamos? Que autonomia temos para transformá-lo? Primeiramente vamos falar de energia, mas de energia criadora, a exemplo da elétrica que gera luz e faz a batedeira funcionar.

Dentro do nosso cérebro exista uma quantidade imensurável de neurônios, e esses se comunicam entre si através de impulsos elétricos chamados sinapses.

Tudo que pensamos gera milhares de sinapses, ou seja, milhares de impulsos elétricos e são esses que transpõem as barreiras da caixa craniana e ficam ao redor de nós formando assim nosso campo mental.

É através desse campo mental que atraímos tudo aquilo que nos acontece! Atraímos como um imã!

Situações recorrentes, certos tipos de sentimentos e até mesmo as influências espirituais são alguns exemplos do que somos capazes de atrair.

E assim, viciamos o caminho dos neurônios em nosso cérebro e atraímos cada vez mais aquilo que pensamos, tornando um circulo vicioso.

Modificar o modo de pensar é mais importante do que se possa imaginar.

Pensar em coisas boas, dar um outro significado para eventos tristes da vida, meditar, são algumas maneiras de mudarmos os caminhos neurais pelos quais percorrem as sinapses.

Através da Busca Pessoal, do autoconhecimento, encontramos ferramentas para nosso esclarecimento, para que tenhamos autonomia para transformar nosso campo mental, transformando assim, nossa vida.

Helena Gerenstadt

+ artigos

Helena Gerenstadt é terapeuta holística, atua com a Numerologia, Tarot Egípcio, Coaching. Publicou os livros Avalon e o Graal e outros Mistérios Arturianos, Cuidados Naturais para a Beleza e a Saúde e O Jogo Iniciático da Oca, O Labirinto. Viajante, percorreu países buscando vivencias e conhecimentos sobre a condição humana. Conduz grupos de viagens à Locais Sagrados como Chartres/Paris, Egito, Stonehenge/Glastonbury, Turquia e Peru.