por Paulo Bregantin

O que o sofrimento gera?

Sofrimento é qualquer experiência aversiva (não necessariamente indesejada) e sua emoção negativa correspondente. Ele é geralmente associado com dor e infelicidade, mas qualquer condição pode gerar sofrimento se ele for subjetivamente aversivo. Antônimos incluem felicidade ou prazer.

Em uma frase como "sofrendo de uma doença" a ênfase está em ter a doença e menos no desprazer que ela causa.

Termos relacionados são tristeza, pesar e dor. Alguns vêem a raiva como um tipo de sofrimento. Tédio, é um sofrimento causado pela falta de experimentar ou fazer coisas interessantes (física ou intelectualmente), quando se está sem ânimo de fazer qualquer coisa, vontade de não fazer nada.

Sofrimento gera paciência

 

Paciência é uma característica de manter um controle emocional equilibrado, sem perder a calma, ao longo do tempo. Consiste basicamente na tolerância a erros ou fatos indesejados. 
É a capacidade de suportar incômodos e dificuldades de toda a ordem, de qualquer hora ou em qualquer lugar. 
É a capacidade de persistir em uma atividade difícil, mantendo uma ação tranquila e acreditando que irá conseguir o que quer, de ser perseverante, de esperar o momento certo para certas atitudes, de aguardar em paz a compreensão que ainda não se tenha obtido, capacidade de ouvir alguém, com calma, com atenção, sem ter pressa, capacidade de se libertar da ansiedade.

Sofrimento gera paciência. 
Paciência gera experiência. 
Experiência gera conhecimento.
Conhecimento gera esperança.

Esperança é uma crença emocional na possibilidade de resultados positivos relacionados com eventos e circunstâncias da vida pessoal. 

A esperança requer uma certa perseverança —  acreditar que algo é possível mesmo quando há indicações do contrário. 

O sentido de crença deste sentimento o aproxima muito dos significados atribuídos à fé.

Exemplos de esperanças incluem ter esperança de ficar rico, ter esperança de que alguém se cure de uma doença, ou ter esperança de que uma pessoa tenha sentimentos de amor recíprocos.

 

Esperança

Esperança é o próprio Deus.
Esperança é Jesus que afirmou ser o caminho, verdade e a vida.
Esperança é esperar com paciência. Se quiser leia o Salmo 40:1
Esperança não é crença, é Deus.  
Esperança é motivação de Deus para nossa vida.
Esperança é a aplicabilidade de Deus sobre a vida do ser humano.
Esperança é a voz de Deus dizendo: “Continue, continue, persevere e persevere.”
Esperança é a voz do Espírito Santo em nossa alma.
Esperança são sinais do céu que alcançam as nossas almas.
Esperança são os anjos que acampam ao nosso redor. Simples assim.
Esperança é Deus esperando do seu lado a solução. Fica tudo bem mais leve.
Estar vivo é um sinal de esperança.
Esperança não é esperar.
Esperança é Deus agindo. 

Paulo Bregantin

+ artigos

Mais de 25 anos dedicado ao cuidado de pessoas, sendo Psicanalista Clínico e escritor com várias obras publicadas. Atua nas redes sociais como dono, gerenciando a página Paulo Bregantin e o Grupo Psicanálise Integrativa.

facebook /Paulo-Bregantin