por Flávio Pedro dos S Pita

Plantas medicinais

O emprego de plantas medicinais no Brasil é antigo; nossos ancestrais índios já faziam emprego de algumas das mais de 120.000 variedades botânicas encontradas em nossas florestas tropicais, mas, a utilização deste poder natural é bem mais antigo sendo confirmado por um manuscrito datado de 1500 a.C. onde o faraó Ramsés I já fazia uso de centenas de vegetais; este manuscrito é chamado de Papiro de Ebers e contém centenas de plantas medicinais e métodos para sua utilização.

A utilização de plantas medicinais é feita normalmente em forma de chás (decocção ou infusão), Tinturas, Xaropes, Maceração, Loção, Cataplasma, Alcoolatura, Elixires, Sumo, Inalação, Linimentos, compressas e loções. Cada tipo de utilização para cada tipo de planta é aconselhado a um determinado distúrbio e para saber a correta utilização você deve recorrer a um profissional especializado.

Grávidas, hipertensos e diabéticos devem tomar cuidado dobrado com a automedicação de plantas medicinais ou medicamentos a base delas. Nos dias de hoje diversos medicamentos apresentados pela imprensa rotulam-se como medicamento natural, livre de qualquer contraindicação mais não é bem isso. Combinações perigosas a partir de duas ou mais substâncias podem trazer sérias complicações ao organismo, como também a má-utilização de determinadas plantas pode causar efeitos indesejados, sendo para isso sempre aconselhável consultar um especialista. 

Como exemplo ao correto uso de plantas medicinais, temos para amidalite o uso de Romã, tanchagem e tomilho; para efeitos anestésicos teríamos casca de vinagreira. Para uso cicatrizante externo o confrei trás resultados maravilhosos e para descongestionamento nasal a menta japonesa.

As plantas medicinais são um presente de nossa terra e todos deveriam aprender a correta utilização delas. Talvez buscar na terra a cura para os males modernos seja a melhor solução ao nosso mundo atual, seria retornar as raízes de nossos antepassados, todavia devemos aprender a respeitar nossa própria saúde e nosso corpo que é nosso templo. Automedicação pode trazer efeitos desastrosos como, por exemplo, o chá de salsa utilizado como calmante na cultura popular. A simples ingestão do chá ou a ingestão continuada de salsa pode incitar o aborto na fase média da gravidez.

Importante é lembrar que a Terapia, qualquer que seja, deve ser aplicada com seriedade por Terapeuta reconhecido e capacitado, tendo, para isso, se submetido voluntariamente à Normas de Adequação e Fiscalização de órgão competente.

Flávio Pedro dos S Pita

+ artigos

Reiki Master diplomado pelo IARP (The International Association of Reiki Professionals), tarólogo, fito terapeuta, cromo terapeuta, numerólogo, astrólogo, terapeuta floral holístico.