por Ana Beatriz Monteiro

Três coisas

Tem sempre aquela época, de vez em quando, em que os dias se arrastam. A vida cai num marasmo, e não que esteja ruim. Só não está empolgante. Acontece com todo mundo, em qualquer lugar.

O difícil é que empolgação exige mudança. Como se animar com algo que está sempre igual? A rotina chega e engole qualquer perspectiva de novidade e diversão. Não é?

Não, nem sempre.

É verdade que às vezes acabamos nos convencendo disso. Colocamos na cabeça de que o cotidiano é sem graça, é repetitivo, é o lugar onde jamais encontraremos algo que vai animar nossos dias. E de verdade, acredito que nessas vezes estamos errados. Isso é porque nada é estático, nem mesmo a rotina.

O mundo muda todo dia, de alguma forma. Nunca vamos dormir e acordarmos para a mesma situação. Por vezes, até nossos sonhos podem ter nos mudado. Se abrirmos os olhos e prestarmos atenção, podemos encontrar exatamente aquilo que precisávamos para nos encantar novamente com o mundo.

E é por isso, que a todo dia, eu tento encontrar ao menos três coisas, quaisquer que sejam, que me vão fazer ver a novidade na minha rotina. E isso pode fazer uma grande diferença, qualquer dia chato é menos chato se você: Aprender três coisas.

Nada complicado ou difícil, ninguém vai conseguir ser um expert em matemática ou aprender fluentemente uma nova língua em um dia. Mas o mundo sempre tem algo a nos ensinar. Nem que seja algo que você nunca havia reparado antes que poderia aprender.

Admirar três coisas. O nascer do sol pela janela da cozinha, um canteirinho de flores silvestres na calçada, um cachorro simpático na vizinhança. Aprenda a se admirar com o mundo e você verá que o que mais existe por aí são coisas admiráveis.

Testar três coisas. Ir pelo caminho que nunca foi ousar algo que sempre quis, mas nunca teve coragem, descobrir um jeito novo de fazer uma velha tarefa.

Só três pequenas coisas. Não é muito, e quanto mais você procura, mais você encontra. O suficiente para ser conquistado novamente pelas maravilhas que a nossa rotina pode esconder. Experimente fazer isso também. Não é a cura definitiva para o tédio e o marasmo, talvez nem seja possível existir uma. Mas é uma pequena ação. E toda grande mudança no mundo, sempre começa com um pequeno ato.

Ana Beatriz Monteiro

+ artigos

Futura roteirista, nerd e viciada em chá de maçã. Acredito, mais do que tudo, no poder das palavras. Amo fotografia e meu sonho é correr o mundo e trazer muitas fotos pra casa. Aí morrer de saudade e querer tudo de novo, outra vez.