por Ivete Costa

Um novo tempo para sua autoestima

Desenvolver e nutrir uma boa autoestima pode fazer a diferença na vida pessoal e profissional de uma pessoa. Produz bem-estar, melhora a qualidade de vida e os relacionamentos interpessoais.

Lembrando que somos seres bio-psico-sociais e recebemos influências do meio constantemente, cabe a nós ficarmos atentos e escolhermos quais influências são positivas e que queremos reproduzir e as que são nocivas e queremos descartar. Como, por exemplo, os padrões de beleza impostos pela “indústria milionária da beleza”, que não está interessada que você descubra a “sua” beleza e sim que você consuma a beleza que eles ditam. É necessário ter um filtro, caso contrário, ficamos reféns destes padrões.

Algumas bases são fundamentais para uma autoestimasaudável:

- a opinião acerca de si (autoconceito);

- valor ou sentimento que se tem de si mesmo (amor próprio, autovalorização);

- comportamentos e pensamentos que demonstrem a confiança, segurança e valor que o indivíduo dá a si (autoconfiança).

Papai, mamãe e adultos significativos podem contribuir imensamente, ajudando a criança a desenvolver e nutrir sua autoestima. Os estudos sobre autoestima apontam, em sua extensa maioria, para influências presentes em nossa infância. Um amplo estudo aponta como fatores importantes na construção da autoestima:

a) O valor que a criança percebe dos outros em direção a si, expresso em afeto, elogios e atenção;

b) A experiência da criança com sucessos ou fracassos;

c) A definição individual da criança de sucesso e fracasso, as aspirações e exigências que a pessoa coloca a si mesma para determinar o que constitui sucesso; 

d) A forma da criança reagir a críticas ou comentários negativos.

Algumas situações são precipitadoras e/ou mantenedoras de uma baixa autoestima, tais como: Excesso de críticas, rejeições, indiferença, humilhações, abandono, desvalorizações e perdas.
Procure estar mais em companhia de pessoas que tenham uma autoestima saudável, de bem com a vida, que são independentes e possuem autonomia na forma de pensar e agir e, que são pouco influenciáveis. Essas pessoas são “nutritivas”.
Procure ler, assistir filmes sobre o tema, participar de palestras, cursos e terapia. Uma autoestima saudável abre portas, atrai relacionamentos mais harmoniosos e situações mais positivas.

O autoconhecimento o levará a conhecer melhor suas forças e fraquezas. Conhecendo-se melhor poderá estimular suas forças, utilizando-as ao seu favor e aprender a lidar com as fraquezas, diminuindo sua atuação e domínio em sua vida.

Desta maneira, consegue-se ter uma visão ampliada de como o relacionamento social, amoroso, profissional e familiar e, suas diversas nuances, influenciam na construção e manutenção da autoestima.

Uma autoestima baixa e um baixo sentimento de autovalorização, podem levar o sujeito a atitudes não pensadas, prejudicando seu rendimento profissional e pessoal.

A utilização de florais associada a terapia, tem se mostrado de grande valia na descoberta de si mesmo. A Psicossíntese utiliza métodos eficazes, diferenciados e adequados à cada pessoa, de forma personalizada, respeitando o tempo de cada um.

Gostar de você, curtir quem você é e querer aprender e evoluir sempre, isso faz a vida ter mais brilho, ser mais leve e alegre.

Ivete Costa

+ artigos

Consultora em Gestão de Pessoas com especilização em Life Coaching – Sistema ISOR, Psicossíntese, Terapia Cognitivo-Comportamental e Constelação Familiar.