por Daiana Barasa

Apesar de você

Como diz na música de Chico Buarque: “Apesar de você/ Amanhã há de ser/ Outro dia”. E vou contar para você como descobri essa canção, porque não foi ouvindo de repente, eu estava com uma amiga em uma peça teatral em que haviam papéis de sulfite no chão escritos com caneta esferográfica vermelha, em uma da folhas estava escrito “Apesar de você”, e na outra “Há de ser outro dia”. 

Meus olhos viram a primeira folha e em seguida a segunda e liguei as frases, sem saber que se tratava da música do Chico, refleti apenas sobre a poesia daquelas palavras e tenham certeza: Chico é poeta, porque poetas não “inventam” poesias, eles as encarnam, as trazem à vida, para tornar a vida mais bela e fácil de ser vivida, para tornar a tristeza mais nobre de ser sofrida, para irradiar.

Se já leu alguns dos meus textos deve ter percebido os desalinhamentos em minha vida sentimental (risos), e sim, não posso mais contar quantas vezes tive meu coração despedaçado, cortado, ferido. O grande problema é que aquela garotinha de quatro anos, bailarina que se vestia de cor-de-rosa da cabeça aos pés continua habitando em mim, uma menina de quatro anos habitando em um corpo de vinte e sete e como toda criança birrenta ela “exige” atenção, e como toda garota de alma cor-de-rosa quer um amor belo, lindo e puro que talvez seja clichê e que talvez seja inexistente segundo a mulher de vinte e sete anos.

Eu já vivi algumas histórias conturbadas, de amores desajustados, e sabe de uma coisa? São amores sim, mesmo que pareça pura loucura, babaquice, ou palha pronta para ser queimada,o nome para todo sentimento que se quer ver grande e florido é amor. 

Passei duas noites sem dormir bem, não pensem que estou fazendo deste texto um diário, mas não posso deixar de dar a você o que sou, as palavras que habitam em mim, as palavras que são o que sou. 

Bem... Como ia dizendo, passei duas noites sem dormir direito, com aquela sensação de corpo cansado, olhos pesados e com a música do Chico martelando a todo momento em minha mente: “Apesar de você/Amanhã há de ser/ Outro dia”. Vou ser o mais sincera possível, passei uma madrugada pensando, lamentando e deixei a garotinha de cor-de-rosa chorar o quanto quis, ela usou os meus olhos, usou um pouco dos meus sonhos e quando me levantei a única coisa que fazia sentido era que o dia é novo.

Apesar de você, apesar dos pesares, apesar das angústias, das faltas, dos desajustes, apesar dos anseios, apesar dos absurdos, apesar até mesmo de mim, hoje é um novo dia. Os sonhos continuarão existindo, as feridas vão ser cicatrizadas como tantas outras que já cicatrizaram e eu vou ter a sensação por alguns dias ainda de que a ferida não fecha mais. 

Eu ainda vou olhar os escombros causados pelas minhas ilusões por algum tempo e vou olhar para os lados esperando alguém que recolha todos os cacos, mas depois de tanto esperar e perceber que ninguém virá, eu mesma me levantarei e limparei os restos de tristeza e ilusão. Aos poucos as coisas começam a se ajeitar, e mesmo falando sobre mim, saiba que será assim com você também.

Apesar de mim, a garotinha continuará existindo com suas sapatilhas rosas e com seu pliê desajeitado. E sabe de uma coisa pequena bailarina? Você nunca deixará de existir e eu jamais vou lhe abandonar, porque o amor que os poetas encarnam, os sentimentos que nem todas as palavras são capazes de materializar estão vivos de alguma forma e, sempre permitirei que prossiga com seus sonhos de amor pequena garotinha.

Apesar de você... Amanhã há de ser outro dia e apesar de qualquer pesar, haverá sempre motivos para dizer que a vida vale pelo sacrifício do exercício do pensamento e da intensidade.

Daiana Barasa

+ artigos

Daiana Barasa - Grupo Sare Drogarias