por Suzy Reigado Ferreira

Beleza também cura – Parte 3

Folhas: Tônica, hérnia.
Parte utilizada: Casca do caule, folhas.
Nomes populares: Barbatimão-verdadeiro, barba-de-timan, barba-de-timão, casca-da-mocidade, casca-da-virgindade, iba-timão, ibatimô, paricarana, uabatimô, ubatima, ubatimó, chorãozinho roxo, paricana, verna, piçarana (Pará), barbatimão alumbark (inglês), barbatimão (inglês, espanhol, francês, italiano, alemão).
 
Constituintes químicos: Taninos condensados, substâncias monoméricas (flavan-3-óis) e proantocianidinas (entre elas 8 tipos de prodelfinidinas e 8 prorobinetinidinas), substâncias tânicas (20 a 30%), taninos (18 a 27%), alcalóides não determinados, amido, matérias resinosas, mucilaginosas, matéria corante vermelha, ácido tânico, estrifno, açúcar solúvel, flavonóides, flobafenos.
 
Propriedades medicinais: Adstringente, anti-hemorrágica, antiséptica, antibacteriana, antiblenorrágica, antidiabética, antidiarréica, antiescorbútica, antileucorréica, cicatrizante, coagulante sanguíneo, depurativa, diurética, emética, hipotensora, oftálmica, tônica.
 
Indicações do uso da casca: Úlceras, feridas, impigens, doenças da pele, afecções da garganta, corrimento vaginal, leucorréia, gonorréia, catarro uretral e vaginal, colite, diarréia, escorbuto, anemias, hemoptises, hemorragia uterina, gastrite, úlcera gástrica, câncer, afecções hepáticas, diabetes.
 
Contraindicações: Há indícios de que as sementes sejam tóxicas.

Modo de usar

Uso externo: Cascas reduzidas a pó e aplicadas no local ou decocção de 1 colher de sopa da casca em 1 litro de água morna, para uso sob a forma de banhos, gargarejo, lavagens vaginais e uterinas, úlceras, impingens, etc. Adstringente, tônico, hemostático, antidiarréico, catarros uretrais e vaginais, leucorréia, feridas, adstringente das gengivas.
Uso interno: Casca, folha por infusão.
Decocção: Ferver 20 g da casca em 1 litro de água. Dosagem normal (3 a 5 xícaras /dia).

Corrimento vaginal: Corrimento vulvovaginite ou vaginite é muito comum entre as mulheres. Uma das causas pode ser a chamada candidíase, embora exista outras fonte também. No geral, o corrimento branco ou esverdeado, é acompanhado de mau cheiro (ou não) e acompanhado de coceira, irritação e vontade frequente de urinar.
 
Banho de acento: 2 xícaras de chá de cascas de barbatimão, 2 litros de água e 1 colher de sopa de suco de limão (ou vinagre).
Modo de Preparo:
Ferva a água com as cascas de barbatimão por 15 minutos. Depois deste tempo, coe e acrescente a colher de suco de limão (ou vinagre, se preferir).
Posologia:
Faça lavagens com o líquido quando julgar necessário.


Chá: É indicado para tratar a inflamação no útero e nos ovários, hemorragias, úlceras, feridas e o corrimento vaginal.
Modo de Preparo:
Em uma panela ferva 2 colheres de sopa da erva juntamente com 1 litro de água por cerca de 10 minutos (a partir do momento que iniciar a ebulição). Passado esse tempo, desligue o fogo e mantenha a mistura tampada por mais 10 minutos. Depois coe o chá e guarde em uma garrafa com tampa.
Posologia
O chá deve ser tomado de 2 a 3 vezes ao dia. É importante ressaltar que a bebida não deve ser ingerida por tempo prolongado, pois pode causar irritação gástrica.

Pomada de Barbatimão: Cicatrizante e anti-inflamatória para feridas, escaras e infecções de pele e outras.

Pele oleosa: Coloque 1 colher (sobremesa) de casca picada em 1 xícara (chá) de água. Ferva por 5 minutos. Espere esfriar, coe e acrescente o suco de meio limão e 1 colher (chá) de mel. À noite, aplique na pele do rosto com um chumaço de algodão, deixando agir por 20 minutos. Depois lave com água morna.

Hemorragias uterinas: Coloque 1 xícara (chá) de casca picada, 1 xícara (chá) da raiz de algodoeiro e 1 xícara (chá) de quiabo ainda não maduro em 1 litro de água. Ferva durante 15 minutos e coe em tecido fino. Faça 1 ou 2 lavagens ao dia com esse líquido. Não obtendo melhora procure orientação médica.

Corrimento vaginal: Coloque 2 colheres (sopa) de casca picada em 1/2 litro de água fervente. Espere amornar, coe e acrescente 1 colher (sopa) de vinagre branco ou suco de limão. Faça banhos locais, de 1 a 3 vezes ao dia, até que o sintoma desapareça.
Posologia adultos: 10 a 20ml de tintura da casca divididos em 2 ou 3 doses diárias, diluídos em água 4g de cascas secas (1 colher de sopa para cada xícara de água) em decoto até 3 vezes ao dia, com intervalos menores que 12 horas , para uso interno em escorbuto, diarréias, hemoptise, doenças genitais, inflamação de garganta.

A tintura pode ser usada topicamente nas peles oleosas ou em banhos de 50ml diluídos em 1 litro de água morna nas hemorragias uterinas e corrimentos. O pó das cascas pode ser usado topicamente nas feridas.

Confira também: Parte 1 • Parte 2 • Parte 3 • Parte 4 • Parte 5 • Parte 6

Suzy Reigado Ferreira

+ artigos

Terapeuta Naturista, numeróloga presta assessoria em mapas pessoais e empresariais. Psicoterapeuta com especializações em: Acupuntura, Florais, Massagens Terapêuticas, Estética, Cromoterapia e Reiki. Formação Acadêmica Licenciatura Plena Artes Plásticas (FAAP). Diretora de Arte, Ilustradora de livros didáticos e paradidáticos e Professora de Mandalas.