por Silvia Ligabue

É preciso sofrer para crescer?

Você acredita que é preciso sofrer para aprender? Se pega muitas vezes culpando o mundo ou o passado por sua falta de prosperidade? Para esconder seus medos agride a quem tem apreço?

O medo existe para nos proteger de perigos e neste aspecto ele é muito importante para nos preservar, mas em determinado momento ele nos paralisa, nos tornando pessoas apreensivas, pois estamos focados no lado ruim da situação que estamos inseridos.

"O meu melhor é construir minha estrada cada vez mais prospera e não apenas administrar o que já conquistei até aqui"

Só afastá-lo não nos garante que ele não retorne de forma a nos estagnar novamente. O importante é que se mude o padrão vindo da crença que o determina, para que de fato seja possível entendê-lo através da conscientização e depois se não eliminá-lo totalmente, aprender a não deixá-lo passar de um alerta para proteção.

Muitas vezes o medo está subjacente a situações que não temos a menor consciência de onde vem e não conseguimos identificá-lo, mas sentimos sua existência e com isso muitas vezes nos tornamos pessoas arrogantes, agressivas, para nos proteger. O que acaba nos trazendo ainda mais dificuldades, afinal, são comportamentos que nos afasta de quem queremos bem. O que gera sofrimento.

Ele nos condiciona a uma única forma de felicidade, como se esta fosse a exclusiva e não é assertivo tentarmos outras, pois assim estou garantindo a manutenção daquilo que conquistei e não quero perder, mantendo as coisas como são.  

Talvez o caminho seja o de entender que o sofrimento não faz parte de nossa vida, esta ideia teve seu início nas religiões, onde a purificação vem do sofrimento, “a dor traz aprendizagem”.
Afirma o filósofo e poeta (1844-1900) Friedrich Nietzsche: “A todos com quem realmente me importo, desejo sofrimento, desolação, doença, maus-tratos, indignidades, o profundo desprezo por si, a tortura da falta de autoconfiança e a desgraça dos derrotados”.

Ele acreditava que o sofrimento e a dor são normais, o homem para conquistar o que almeja deve passar pela luta e pela dor. Que o fracasso e o padecimento eram importantes para a obtenção da felicidade e do sucesso.

No lugar de se culpar e reclamar porque as coisas não andam como você gostaria, responsabilize-se por suas escolhas, afinal você fez o seu melhor, o que você sabia fazer. Troque a culpa pela responsabilidade, assim você se sentirá livre para buscar outro caminho.
O meu melhor é construir minha estrada cada vez mais prospera e não apenas administrar o que já conquistei até aqui. Observando que a luta, a dor e o medo implícito que insiste em me manter no mesmo lugar, não fazem parte desta construção.

Reclamar que as coisas não andam como você gostaria, acabam por te levar ao caminho oposto para suas conquistas e sucesso, pois você se afasta de vencer seus medos, de focar na solução e enaltece a dificuldade. Então crie condições para que possa ter uma vida abundante e assim poderá comemorar seus ganhos daqui para frente.

Você já pensou que é um merecedor de suas vitórias? Se ainda não, reflita sobre isso, assim conseguirá atrair para você tudo do melhor, sem culpas e não acreditando em coincidências, afinal uns ganham e outros não, algo deve existir de diferente no interior do ganhador não acha?

Você já pensou que é um merecedor de suas vitórias? 

Um ponto interessante para pensarmos juntos é que quando nos desesperamos para termos algo, entramos em um processo de apego e assim retardamos esta aquisição e com isso nos tornamos ansiosos. E que a ansiedade não é nada mais nada menos do que uma das formas de sofrimento.

Decida fazer a sua parte e dar tempo para que aconteça aquilo que esta desejando, aprenda a confiar naquilo que você acredita, independente de quem e do que for. E aguarde a consumação daquilo que está querendo.

A gratidão também nos leva a uma condição mais harmônica com o todo, nos movendo a viver de forma fluídica e deslizar pela vida com mais leveza, arrisque-se e veja se este exercício pode lhe ajudar.

Observe de fato, que quando você se desprender do sofrimento, você se sentirá muito mais interessado em se equilibrar e viver de bem com a vida. Ouse, faça diferente e colha os resultados positivos de suas novas plantações.

Silvia Ligabue

+ artigos

Psicóloga e Coaching em Bem-estar. Palestrante de temas motivacionais, comportamentais e escritora. Autora dos livros "Faça Escolhas, não terceirize sua vida” e "Foque em você, uma reflexão diária!" lançados pela editora Autografia.

facebook /silvialigabueterapias

fone (11) 2865-4845

email ligabue.silvia@gmail.com

instagram @silvialigabueterapias

celular (11) 99129-6351

youtube SilviaLigabueTerapias