por Giovanna Sapienza

Cuide do seu lar

Nosso tão esperado período de festas e férias está chegando e com ele muitos conseguirão tirar alguns dias para descansar, se desconectar do trabalho e passar mais tempo em casa com a família e as pessoas queridas. Esta é a melhor hora para você cuidar da sua casa, rever objetos, decoração e quem sabe até se animar com uma nova  reforma.

Aqui falamos muito de energia, bons sentimos e processos de cocriação, pois fique sabendo que a energia presente em você, nos seus familiares e na sua casa interferem diretamente nestes processos. Devemos manter nosso ambiente sempre harmonizado e limpo, para que assim, ele nos proporcione prosperidade e mantenha todo núcleo familiar em sintonia.

Renovação

Aproveite os dias de folga para renovar as energias do seu lar e cuidar de um dos alicerces mais importantes da sua vida. Isso mesmo, a nossa casa é a nossa raiz, é neste local que nos reunimos com as pessoas que amamos, é aqui que renovamos nosso sono, nos alimentamos e depositamos boa parte de nossos sentimentos e ações.

Para construirmos um lar harmônico é preciso estar atento a alguns pontos; o mais importante deles é justamente a paciência e o respeito com todos que convivem conosco. Além deste, a limpeza e a constante manutenção do espaço que vivemos é de vital importância para mantermos esta energia circulando e em consonância com nossos objetivos, metas e sonhos.

Seleção

Essa é a hora de rever cada canto da sua casa. Jogue fora roupas velhas, tamanhos pequenos que já não lhe servem, bijoux e acessórios que você quase não usa, abra espaço para o novo. Objetos parados e sem uso criam energias estagnadas e, estas energias prejudicam todo funcionamento e circulação presentes na casa, além de ser um transtorno para o nosso cotidiano.

Outros itens que devem ser removidos do nosso ambiente são os aparelhos eletrônicos sem uso ou quebrados. Isso mesmo, se quebrou, arrume; se não existe um jeito de arrumá-lo, ponha-o fora da sua casa. Aparelhos eletrônicos roubam energia e peças sem uso entram no mesmo grupo das energias estagnadas que queremos e devemos evitar dentro de casa.

Pratique o desapego, doe roupas, pelúcias, objetos de decoração, de cozinha e outros tantos que existem de monte no seu lar. Pense bem, você realmente precisa de tudo isso na sua casa? Não quero que você se assuste e pense que estou pedindo que você jogue tudo que gosta fora; simplesmente estou lhe propondo que reveja as coisas que já tem e tudo que realmente tem serventia e importância na sua casa.

Para que as coisas, objetos e roupas novas entrem, precisamos nos desfazer das velhas. Se no seu lar não há espaço para o novo, o velho continuará aí!

Alternativas para o lar

Técnicas como o Feng Shui são de extrema utilidade para a nossa vida e cotidiano. Não só para dinamizar nosso espaço, mas principalmente para nos ensinar a respeito do que realmente precisamos em nosso espaço e o que já está mais do que velho e passado.

Para que o Feng Shui, seja de qual escola for, surta real efeito é necessário limpar o ambiente e livrá-lo de todos os vilões energéticos. Abrir espaço para que o Chi do ambiente circule e que novas energias tenham espaço no seu lar. Hoje a arquitetura anda lado a lado com esta técnica e se você pretende dinamizar os espaços e potencializar estas energias para todos os morados da casa, você pode lançar mão desta técnica.

Mas lembre-se, quem constrói a energia da sua casa é você. Com ou sem Feng Shui, o ponto que realmente interessa é o cuidado e o aproveitamento que você tem com cada canto do seu lar e, principalmente, com as energias que você conservar dentro dele.

Sua casa, assim como o seu corpo, é um templo cuide dela com carinho!

Giovanna Sapienza

+ artigos

Terapeuta Holística, Jornalista e espiritualista, fundadora do projeto Saber Pleno. Amante de arte, comunicação e natureza, já estuda espiritualidade e novos caminhos para saúde e bem estar há 5 anos. Acredita muito nas relações pessoais, nos processos energéticos e nos bons sentimentos como caminho para uma vida feliz.

Frase de cabeceira: “A dor é inevitável, mas o sofrimento é opcional.”