por Erickson Rosa

5 erros que destroem relacionamentos

Somos seres sociáveis. Precisamos e buscamos nos relacionar. Já se sabe que um dos fatores que promove felicidade no ser humano é a capacidade de se relacionar e de se sentir incluído num grupo de pessoas. Ter um relacionamento também possibilita felicidade ao indivíduo. Com base em diversos estudos psicológicos, já se conhece que o ser humano busca se relacionar intimamente com outras pessoas. Isso cria vínculos fundamentais.

Entretanto, esses vínculos podem se tornar problemáticos quando cometemos alguns erros de relacionamento com nossos parceiros. Pensando nisso, decidi escrever sobre os principais erros que os casais cometem e que podem ser mudados com uma simples troca de postura e atitude. Quero apresentar para você os 5 erros que psicólogos e terapeutas mais corrigem em casais. Se você estiver cometendo algum deles, poderá corrigir e melhorar sua relação.

Vamos a eles:

Comparações 

Um dos principais motivos dos relacionamentos serem levados à ruína é a comparação. 

A pessoa que compara com relacionamentos anteriores está desejando acabar com aquilo que está vivendo. Veja, ninguém gosta de ser comparado, ainda mais com o ex de alguém. 

O problema das comparações é quando você faz isso de forma mental, olha o outro e o compara ao anterior. Aqui vai uma dica: NÃO FAÇA ISSO. Ao menos, se deseja manter seu relacionamento. Ao comparar as pessoas, você reforça negativamente sua mente, pois está ligando as coisas negativas de seu relacionamento passado a esse novo.

Apenas criticar 

Há quem acredite que criticar seja uma forma de fazer o outro melhorar. Muitas vezes, as críticas podem realmente ser produtivas. O problema está quando HÁ SOMENTE CRÍTICAS. Isso faz com que você sempre se ligue ao outro nos pontos negativos dele. Uma estratégia bem melhor é realçar e elogiar os pontos positivos que o outro tem. Assim, você reforça essas atitudes no outro, o que faz com que ele aumente esse comportamento. Essa é uma ótima estratégia, pois, se seu companheiro está fazendo coisas positivas, não terá tempo de fazer coisas negativas.

Leitura mental 

Esse é um dos principais problemas que afeta os relacionamentos. A leitura mental é um termo da psicologia cognitiva e diz respeito às inferências que a pessoa faz sobre o pensamento do outro. É tentar ler a mente do outro. Tentamos fazer esse jogo mental o tempo todo, tentando adivinhar o pensamento do outro e como ele se sente. Isso é uma forma de empatizar e compreender a emoção do outro. O problema é quando erramos essa interpretação e a tomamos como verdade. Ao invés de tentar “ler” como o outro se sente, experimente confirmar se sua leitura está correta. Assim, evitará muitos equívocos e muitas brigas.

Não ouvir

Uma das coisas mais importantes num relacionamento é a comunicação. E mais importante que saber se comunicar é saber ouvir. Quando falo em saber ouvir, refiro-me a entender como o outro se sente, em ouvir pacientemente sem formular respostas enquanto o outro fala. Controle mais sua ansiedade e permita que o outro se expresse, mesmo que não concorde. Isso vai melhorar muito seu relacionamento.

Não saber se expressar

Não saber se expressar é péssimo. É muito importante saber dizer o que pensa para que a pessoa saiba o que sente e o que acha daquela situação. Entretanto, mais importante que se expressar é saber como fazer isso. De nada adianta se você se falar o que pensa agredindo o outro. É muito importante falar como se sente para que não se sinta sem voz em seu relacionamento, mas é importante saber também como fazer isso. Uma dica é reservar um horário onde ambos possam ser francos e falar o que pensam. Pode ser uma hora durante a semana. Isso ajuda a se expressar.

Se gostou dessas dicas e acha que elas ajudaram você, compartilhe, pois muitas outras pessoas precisam dessa ajuda também. Um grande abraço e até a próxima.

Erickson Rosa

+ artigos

Terapeuta holístico, Mestre Reikiano e formado em psicoterapia holística. Fundador do Coach Matinal e autor do e-book Ansiedade Sem Remédios. Ministra cursos e eventos com temas como a motivação, psicossomática, fisiognomonia e meditação.