por Anisia de Castro

Escute seu coração

Nas mais absolutas Leis do Universo tudo é perfeito, isso é, perfeitamente lido e comunicado **
Daí os Sábios dizem: Nós produzimos a nossa Vida.

Certa vez uma mulher linda e bela, porém sem consciência de sua beleza, vivendo ainda de suas frustrações nos relacionamentos passados, recomeçou a saga em busca do parceiro dito “amor da sua Vida“, encontrou alguns pretendentes que absolutamente não a motivaram em nada, já cansada desta busca, deixou de acreditar que encontrar o parceiro amor* seria possível. Em uma destas noites de passeio com os amigos, conheceu um homem magneticamente atraente, um homem sedutor, aparentemente disponível e dele aproximou-se, buscando apoio e cumplicidade.

De imediato após a atração começou a observá-lo melhor, e no seu íntimo identificou uma grande barreira sinalizando “Não”, não entre, algo muito pesado existe aí, “Perigo”, tal era o abandono e a “frieza”, que sentiu neste imã que a estava puxando para algo conhecido, ela então se segurou, porém, a curiosidade e o enorme vazio do seu coração a atraia sempre a aquele homem, cuja palavra-chave que vinha a sua mente era “Não”.

“Não, não gosto de você, não gosto como me trata, não gosto do que você diz e tenho muito medo de você”, pensava ela.

Ele começou a mostrar-se hora bom, hora frio, hora perdido, hora sem rumo, hora vazio, e ela o reconhecia, era como se fosse sua alma gêmea. Pensava: “Como é possível eu gostar de um homem assim? Seria doença? Seria maldição? Infortúnio? Teria eu alguma missão com esta pessoa? Mas, como sair desta atração?”.

Ela o negou o quanto pode, e muitas vezes se viu como que atraída para o abismo. Ele a seduzia, assim como a todas as mulheres que lhe passavam a frente, ela dizia “Não”, e ele namorava com quem bem entendia, ela o desejava, mas, não como ele era, o queria diferente.

Eis que um dia ele assume uma nova mulher, que enfim lhe era semelhante nos aspectos que o moviam. Enfim, longo tempo ia passando e ela buscando vários tratamentos psicoemocionais para sair daquela situação e nada, seu sentimento de dor e abandono só aumentava.

Eu perguntava ao assistir a esta situação: “O que acontece aí? Ao buscar o sentido da vida,
ao buscar a Luz que dá sentido à vida”.

Ouvi assim: “Rejeitando e sendo Rejeitado, aceitando e sendo aceito”.

Algumas vezes negamos certas partes do nosso Eu, e imediatamente o “espelho” vem através do outro.
 
Mais que tudo é preciso este equilíbrio, afinal, como é mesmo que entro no fluxo da Luz? Aceitando e sendo aceito, tudo é absolutamente integrado e criado a nossa forma, vontade, pensamento, sentimento. Rejeitando e sendo rejeitado.

Quando abrimos nossos sentimentos para serem vistos, não necessitamos aprender duras lições através do outro. Quando nos aceitamos e acolhemos, atraímos quem nos acolhe e aceita.

Ahow!!

Anisia de Castro

+ artigos

Psicoterapeuta, astróloga e xamã. Formada em psicologia e com formação em diversos cursos, como Xamanismo, Exorcismo, Metafísica da Saúde, Atendimento a tentativas de suicídios, Biodança, Bioenergética, Meditação Osho e Yoga. É especializada em síndromes do século XXI, como pânico, estresse, depressão e problemas de relacionamento.