por Andrea Pavlovitsch

O uso dos florais de St. Germain

Há algum tempo as pessoas me perguntam por que eu uso os florais de St.Germain e não os de Bach... Veja bem,não é preconceito não, só que eu experimentei, e gostei.

Uma wicciana me disse uma vez que as bruxas usam sempre as plantas do seu quintal. E isso não é só uma questão de praticidade, mas é porque as plantas ao redor dela estão impregnadas com sua energia de cura, com seus cuidados com ela, então suas propriedades são elevadas. Se a pessoa a ser tratada for um vizinho, está próximo e familiarizado com a energia, tornando o processo de cura muito mais fácil. A energia, neste caso, não precisa passar por uma readaptação do organismo.

Os Florais de St. Germain foram sintonizados pela terapeuta Neide Margonari, a partir de seu chamamento pessoal em 1990. Eles abrangem 79 essências retiradas de flores presentes na Mata Atlântica, nativa da costa brasileira. Conta também com uma fórmula chamada de Fórmula Emergencial. Esta Fórmula Emergencial é usada na maioria dos casos para uma limpeza prévia da aura do cliente e, em alguns casos emergenciais como choques, perdas e o momento de uma notícia que abale a estrutura emocional e espiritual do paciente.

Na sua maioria, os Florais de St. Germain são utilizados para o tratamento de desajustes nos campos físico, emocional e espiritual, como obsessores e vampirismo psíquico. Por esse motivo, estes foram os florais escolhidos para realizar o trabalho terapêutico dentro da clínica, pois trata o homem como um ser holístico, com todas as suas faces e necessidades específicas. E, claro, a energia é próxima, é do nosso quintal. A Mata Atlântica, aqui do lado, aqueles verdinhos que tem ao redor da estradas que vão para a praia, lembra? Isso é muito legal. Da mesma maneira, os florais do cerrado ou da Amazônia são melhores para as pessoas que vivem naquela região. Pelos menos motivos, ou seja, já são pessoas familiarizadas com a energia da floresta. E não entendam que elas precisam morar na floresta para isso. Só o fato de estar na vizinhança, de beber a água da região (mesmo que tratada) já ajuda.

Os florais são utilizados para diversos fins e devem ser tomados segundo o procedimento orientado pela terapeuta. Não recomendo que se tomem florais sozinhos, a não ser que você já conheça ou que já tenham sido indicados anteriormente. Não que eles tenham qualquer tipo de efeito colateral, isso não. Mas os florais errados não farão o mínimo efeito, fazendo com que você, ou outrem, não confie mais no seu poder de ação e acabe culpando os florais pela sua não melhoria ou por não sentir nada.

Aliás, esta é uma outra dúvida. Será que vou sentir alguma coisa quando tomar os florais. A resposta é: depende. Existem pessoas mais sensibilizadas com a ação sutil do floral e, por isso, sentem mais. Alguns nem se lembram que tomam, porque ele não é um remédio e não serve para curar nada. Ele trabalha outros níveis, energéticos e profundos, que precisam ser modificados quando queremos alcançar qualquer tipo de cura. Então, cuidado, os florais não substituem tratamento médicos alopáticos ou homeopáticos e não acabam com nenhum sintoma, assim, do nada. Eles vão agindo como se você fosse uma cebola, cheia de camadas emocionais que, estas sim, influenciam e muito o nosso estado de saúde global. Por isso, se quiser fazer uso desta dádiva da natureza, saiba que o trabalho é profundo e merece carinho, cuidado e paciência, para que você se conheça, acima de tudo, e se cure.

Sim, nada cura ninguém! São as pessoas que conseguem, ou não, a própria cura.

Andrea Pavlovitsch

+ artigos

Terapeuta porque adora ajudar as pessoas a se entenderem. Escritora pelo mesmo motivo. Apaixonada por moda, dança, canto e toda forma de arte. Adora pão de queijo com café e não pretende mudar o mundo, mas, quem sabe, uma pequena parte da visão que temos dele.